Amar os nossos filhos desde a alimentação.

Uma nutrição adequada é importante para manter a boa saúde durante toda a vida, mas a nutrição para as crianças é especialmente importante devido ao grande desenvolvimento físico e mental que ocorre durante os anos da infância.

Comida costuma ser um tema de preocupação recorrente para os pais. Ou porque o filho não quer frequentemente, alimentos pouco ou nada saudáveis. No último caso, os grandes vilões são os alimentos consumidos fora de casa geralmente industrializados.

Comer bem não é o mesmo que comer muito ou pouco. Cuidar do corpo que cresce é saber escolher os alimentos para manter um equilíbrio entre ganhos e perdas calóricas, com os extras necessários para garantir o aumento da velocidade de crescimento, não exceder a capacidade funcional dos sistemas digestório e renal, propiciar crescimento e desenvolvimento mental e motor adequado. 

A alimentação influi na saúde da criança e a nutrição está diretamente relacionada à cura e/ou prevenção de diversos tipos de doenças como obesidade, arteriosclerose, diabetes mellitus, osteoporose e hipertensão arterial.

Estudos experimentais e ensaios clínicos mostram ampla evidência de que fatores nutricionais e metabólicos, em fases iniciais do desenvolvimento humano, têm efeito em longo prazo na saúde na vida adulta. Existe relação entre as más práticas de alimentação no primeiro ano de vida e o desenvolvimento futuro de obesidade.

A orientação correta para as mães, durante a amamentação, também é muito importante. Destacando o consumo exagerado de gorduras trans pela lactante, presentes em algumas preparações caseiras e em maior quantidade nos alimentos industrializados (p.ex.: sorvetes, biscoitos recheados e alimentos pré-prontos congelados), elevando a concentração desse tipo de gordura no leite materno, com subsequente modificação na composição corporal do recém-nascido e aumento de massa gorda. A concentração dos micronutrientes no leite materno também depende da dieta consumida pela mãe; por exemplo, a mãe vegetariana deve receber suplemento de vitamina B12, ferro e zinco, para que o lactente não desenvolva deficiência destes micronutrientes.

A transição a partir de aleitamento materno exclusivo a uma dieta diversificada, que é essencial para satisfazer as necessidades nutricionais, é um momento particularmente vulnerável.

Um estudo divulgado pela Universidade da Carolina do Norte (EUA) mostrou que, nos últimos 30 anos, as crianças aumentaram o consumo calórico em 179 calorias por dia. E, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o excesso de peso em crianças e adolescentes já é um problema maior que a desnutrição no país. A prevalência da obesidade infanto juvenil subiu 240% em 20 anos. 

E isto tem influenciado o desconhecimento nutricional das famílias e dos que estão ao cuidado da criança, ignorando que há alimentos que dão energia de uma forma saudável e outros de uma forma menos saudável. 

Pelas razões acima expostas é preciso a educação nutricional nas famílias para prevenir e/ou combater a obesidade infantil, além de estimular a alimentação saudável e a atividade física entre as crianças, principalmente para reduzir problemas de saúde futuros.

No Centro Médico Máxima Estética temos especialistas em Nutrição e Pediatria com vasta experiência teórica e prática na abordagem destes temas.


Para mais informações ligue para nós pelo telefones917 753 834 | 930 703 362, 

ou visite-nos, estamos emRua Comandante Valodia 106 R/C Maculusso, Ingombota, Luanda.



Parte deste artigo foi tomado de: Importância da nutrição adequada na primeira infância de Virgínia Resende Silva Weffort (Doutora em Pediatria pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP)
Indexado LILACS LLXP: S0031-39202013006400001


Comentários (2)

Maxima Estetica

25/05/2016 Responder
Buenas tardes Carla: 
Sugerimos una consulta, su hija debe ser evaluado por nuestro primer pediatra. Favor llamar por teléfono: 917 753 834 | 930 703 362,  o visitarnos, estamos en:  Rua Comandante Valodia 106 R / C  . Maculusso, Ingombota, Luanda   será un placer para servirle! :)

carla ferreira

25/05/2016 Responder
A minha filha tem um ano e seis meses e só pesa 8,200g e para piorar não gosta nem um pouco de tomar leite, gostaria de saber o que fazer para ela melhorar o peso?

Deixe um comentário